Bom Jesus da Serra: Fisioterapeuta realiza teste com moradores exposta ao amianto

Rita de Cassia com Claudionor (Jogo Duro) no PSF do Bom Fim do Amianto. Foto: Inácio Teixeira/Coperphoto

Com o objetivo de avaliar a função pulmonar de uma população exposta ao amianto. E estabelecer o perfil sócio demográfico, antropométrico e clinico de uma população exposta ao amianto, está sendo realizado no município de Bom Jesus da Serra o teste espirométrico da população de forma gratuita o qual permite identificação e quantificação da doença ou envolvimento pulmonar tendo como objetivo realizar diagnósticos das disfunções pulmonares de forma que possibilite a diferenciação de doenças obstrutivas das doenças restritivas, direcionando condutas, diagnósticos clínicos e controle de riscos (TRINDADE; SOUSA; ALBUQUERQUE, 2015). Bastante utilizada para avaliação de doenças ocupacionais causadas por exposição de agentes de risco, principalmente à exposição ao asbesto por se tratar de um exame bastante simples e eficaz, no qual exige do paciente um entendimento sobre as condutas e sua colaboração (PEREIRA, 2002). Já foram avaliadas 39 pessoas residentes no município, sendo que a meta a ser atingida é no total de 100 pessoas. Os testes estão sendo feitos por Rita de cássia Lima Bastos, graduada do 10° semestre de Fisioterapia, orientada pelo Prof. Msc. Danilo Rocha Santos Caracas, da FAINOR – Faculdade Independente do Nordeste, e teve o apoio da Secretaria de Saúde de Bom Jesus da Serra, Hospital UNIMEC e da AVICAFE- Associação das Vítimas Contaminadas pelo Amianto e Famílias Expostas. Bom Jesus da Serra sofre com os danos ambientais e sociais deixados pela mineradora SAMA, que se instalou no município em 1937, deixando seu rastro de destruição na saúde de seus habitantes. FONTE: Inácio Teixeira