Lula deixa prisão em Curitiba após decisão do STF

Foto: Divulgação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta sexta-feira (8) a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após passar cerca de 19 meses preso cumprindo pena no caso triplex do Guarujá. A decisão passou por duas instâncias e foi referendada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde ainda cabem recursos. Lula deixou a sede da PF pela porta da frente, acompanhado por parlamentares do PT e seus advogados. Ele caminhou em direção aos apoiadores que o esperavam em um palco, onde fez um pronunciamento aos militantes. O petista agradeceu aos militantes que participaram da vigília ao prédio da PF. “Vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e à canalhice que o lado podre do Estado brasileiro fez comigo”, afirmou.

Ele atacou ainda o que classificou como “lado mentiroso” da PF, o “lado canalha” do Ministério Público, além de tecer críticas ao ministro e ex-juiz Sergio Moro, assim como ao TRF-4. Segundo o ex-presidente, “existe um bando de mafioso no país” que fez uma”maracutaia” para “tentar criar uma imagem de que o PT precisava ser criminalizado e o Lula era bandido”.  Lula ainda chamou Fernando Haddad de “quase presidente, se não fosse roubado”, mas não explicou o que seria o “roubo”.O ex-presidente viajará para São Paulo e, amanhã de manhã, participará de ato no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.