Urgente em Iguaí / Ibicuí: Mega operação termina com 3 bandidos mortos

Foto: ireporter

Uma sexta-feira (10) bastante movimentada no setor policial dos municípios de Iguaí e Ibicuí, no sudoeste baiano. Ao longo do dia, aconteceu uma mega operação envolvendo policiais civis e militares em diferentes pontos da região. Objetivo: recuperar uma espingarda calibre 12, munições, drogas e coletes balísticos que foram roubados de dentro da delegacia de Ibicuí. A invasão ao órgão de segurança pública aconteceu esta madrugada e pelo menos 4 pessoas participaram do crime. Durante a operação, 3 suspeitos morreram em confronto com os policiais. Os corpos estão no hospital local e serão encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML), segundo a polícia. Ainda não há informações oficiais a respeito da identificação dos mortos nem do material apreendido com eles.

Outro caso:
Na última terça-feira, as policias Civil e Militar estiveram nos bairros Tancredo Neves e José Lima. Eles apreenderam grande quantidade de armas, munições, drogas, rádios comunicadores e até caqueiros de maconha. Um carro com sinais de adulteração também foi apreendido.
Segundo a polícia, um dos alvos da operação era uma mulher de 22 anos, investigada por tráfico de drogas e tentativa de homicídio de um guarda civil municipal. A investigada não foi presa, ainda. Um homem que estava guardando parte do material ilícito para um grupo criminoso acabou preso em flagrante.
O material roubado da delegacia de Ibicuí não faz parte do material apreendido durante a operação independência.
Fonte: ireporter.blog

Mirante: 79ª CIPM prende homem pelo crime de ameaça e apreende duas espingardas na cidade

Foto: 79ªCIPMmeuip.co

Na manhã desta sexta-feira (10), policiais militares da 79ª CIPM prenderam um indivíduo na cidade de Mirante pelo crime de ameaça e apreenderam duas espingardas artesanais. Os militares realizavam rondas quando receberam o chamado da CENOP (Central de Operações) para averiguar um crime de ameaça à mão armada na região dos Porcos, zona rural do município. Imediatamente a guarnição dirigiu-se para o local informado, onde localizou o autor e fez a abordagem. Em sua posse foram encontradas duas espingardas artesanais e suprimentos para carregamento. Diante dos fatos, o autor foi conduzido e apresentado à autoridade policial competente para que as medidas judiciais fossem adotadas. Fonte: 79ªCIPM, ASCOM

Poções: TCM suspende licitação que contém princípios de ilegalidade e recomenda concurso público no município

Foto: Reprodução

O Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM/BA), atendendo um pedido do Ministério Público estadual, determinou que o município de Poções suste imediatamente a ata de registro de preços número 17 de 2021, em relação aos serviços de apoio administrativo I, II e III, digitação, recepção, serviços de cadastro imobiliário, de apoio à fiscalização de obras, de orientação social, cuidador e educação social. A decisão acata a representação do promotor de Justiça Ruano Fernando da Silva Leite, que entendeu que a terceirização dos serviços não se enquadra nas hipóteses de exceção permitidas pela Constituição, violando o núcleo essencial do concurso público. “A terceirização não pode ocorrer com o único objetivo de fornecimento de mão de obra em substituição à obrigatória contratação de servidores públicos”, destacou o promotor de Justiça.

A decisão do TCM determinou ainda que, caso já tenha havido a contratação dos serviços, até que haja uma nova deliberação, o pagamento seja sustado em até 90 dias para evitar o rompimento brusco e a continuidade aos serviços públicos. A representação do promotor de Justiça Ruano Leite foi dirigida à prefeita do município e o TCM advertiu que, caso a decisão não seja cumprida, a gestora será “responsabilizada pessoalmente pelos eventuais prejuízos financeiros ao município de Poções, em razão do prosseguimento da licitação”. O TCM frisou, na sua decisão, que o argumento apresentado pelo Município em sua defesa, “de que gestões pretéritas se utilizaram do mesmo modelo de licitação” é “descabido, pois não exclui o caráter inconstitucional de burla ao concurso público”.

O promotor de Justiça Ruano Leite salientou, em sua representação ao TCM, que já havia expedido recomendação alertando o Município sobre a ilegalidade e buscando solução consensual, não restando, diante da indiferença do Poder Municipal, outra alternativa que não a representação. No documento acatado pelo TCM, o promotor destacou que as atividades licitadas deveriam ser exercidas exclusivamente por servidores públicos selecionados mediante concurso público, dada a natureza finalística das funções. “Além de constituírem cargos previstos em lei do município, alguns estão relacionados com o poder de polícia e outros com o regular desenvolvimento da atividade administrativa” ressaltou Ruano Leite.